Sou obesa e não consigo engravidar. A cirurgia bariátrica pode me ajudar?

A obesidade é responsável pelo desenvolvimento de diversas outras doenças, entre elas, algumas que estão relacionadas à infertilidade feminina, como a síndrome do ovário policístico e outras dificuldades gestacionais como abortamento, mortes maternas, hipertensão, diabete gestacional, macrossomia fetal, infecção urinária, prematuridade e distócia de parto. A boa notícia é que, com a redução do peso, este cenário pode, na maior parte dos casos, ser revertido. Quando a causa da infertilidade é a Síndrome do Ovário Policístico, por exemplo, um estudo de pesquisadores da Universidade de Iowa Hospitais e Clínicas constatou que 100% das mulheres com obesidade mórbida que foram diagnosticadas com infertilidade relacionada à esta doença, e desejavam ter filhos, engravidaram dentro de três anos após a cirurgia de bypass gástrico.

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Almino Ramos, a obesidade provoca alterações hormonais e prejudica o desenvolvimento dos óvulos, o que pode gerar infertilidade ou dificuldade de engravidar.

Estima-se que a incidência de problemas ginecológicos entre as obesas é três vezes maior devido à anovulação (ausência de ovoluação) e as alterações endócrinas e metabólicas como produção excessiva de estrógenos, distúrbio do metabolismo dos esteroides, alteração na liberação e ação da insulina, entre outros.

A cirurgia bariátrica tem sido relacionada à melhoria do ciclo menstrual e a redução do risco de abortamento. Um estudo chamado Bariatric surgery in obese women of reproductive age improves conditions that underlie fertility and pregnancy outcomes: retrospective cohort study of UK National Bariatric Surgery Registry (NBSR) feito em grupos com mulheres de 18 a 45 anos com IMC maior que 40, concluiu que a cirurgia, quando acompanhada de perda de peso, tem impacto positivo da fertilidade e prognóstico obstétrico, relacionados a uma regularização do ciclo menstrual e à redução da prevalência da síndrome dos ovários policísticos e de diabete tipo 2.

Assim, a cirurgia bariátrica não ajuda só o paciente a emagrecer como também tem objetivo de proporcionar melhor qualidade de vida, diminuir o desencadeamento de outras patologias e ajudar no seu controle, normalizar os aspectos metabólicos e psicológicos, melhorar a fertilidade nas mulheres, reduzir a incidência do aborto e reduzir as complicações obstétricas desenvolvidas pelo sobrepeso.

Quanto tempo depois da cirurgia bariátrica eu posso engravidar?

O recomendado é após o primeiro ou segundo ano da realização da cirurgia bariátrica. É importante esperar esse período, já que antes disso o organismo da paciente ainda está se adaptando à nova rotina, principalmente nutricional, e ao novo corpo.

Também é necessário redobrar os cuidados nos três primeiros meses após a operação, já que a cirurgia bariátrica ajuda no aumento da fertilidade. Por isso é recomendado usar anticoncepcional e/ou preservativo.

Passando esse período, antes de engravidar, o ideal é realizar todos os exames e avaliações com o médico especialista bariátrico, a equipe multidisciplinar e o obstetra ou ginecologista.
Editorial, 24.AGOSTO.2018 | Postado em Geral
  • 1
Exibindo 1 de 1

Carregando...