O RISCO EXISTENTE ENTRE OBESIDADE E CORONAVÍRUS

Estudo publicado no jornal britânico The Telegraph aponta que 7 em cada 10 casos de pacientes internados em unidade de terapia intensiva (UTI) com coronavírus são obesos ou possuem sobrepeso. A pesquisa ainda revela que 4% dos pacientes tinham problemas renais, 3,7% eram imunocomprometidos e 3% apresentavam problemas pulmonares pré-existentes.

No Brasil, ainda não foi divulgado nenhum estudo oficial sobre o assunto, mas especialistas alertam para os riscos associados que podem agravar o quadro do novo coronavírus Covid-19 em pacientes obesos ou com sobrepeso. “Já sabemos que a obesidade representa um risco maior da pessoa contrair epidemias de gripe, como nos casos do vírus influenza e do H1N1. No caso do Covid-19, entendemos que este mesmo risco ocorre, o que classifica os obesos como grupo de risco que requer cuidados reforçados”, alerta o cirurgião bariátrico do Instituto Baiano de Obesidade, Dr Daniel Proença.
 
Doenças associadas

Outro problema que pode gerar mais complicações para o paciente portador do Covid-19 é o das doenças associadas. Como já se sabe, a obesidade costuma desencadear outras doenças sérias como hipertensão arterial, diabetes e problemas cardiovasculares – fatores de risco também para o novo coronavírus.

Assim, pessoas que já sofrem de outras comorbidades podem ter seu quadro agravado. Na China, um estudo para estabelecer fatores de risco para a doença em seu estado grave mostrou que 20% dos pacientes tinham diabetes e 30% hipertensão arterial. “É preciso considerar ainda que uma pessoa obesa que sofra de um estado mais grave do Covid-19 e precise ser internada para cuidados intensivos, terá que enfrentar outras dificuldades, como intubações mais complicadas, maior dificuldade na obtenção de diagnóstico por imagem, necessidade de um leito hospitalar especial que a comporte adequadamente e problemas de transporte entre áreas do hospital. Ou seja, tudo é mais desafiador”, esclarece Dr Daniel.

Cuidados especiais

O que então as pessoas obesas ou com sobrepeso devem fazer para se cuidar? Ao serem inseridas no grupo de risco, todos os cuidados específicos que são direcionados a idosos, doentes crônicos e imunossuprimidos devem também ser adotados por elas. Reforçar os cuidados com higiene, lavagem de mãos e praticar o isolamento social são algumas das medidas importantes na prevenção da doença.

Estar em isolamento social pode ser especialmente difícil. Por isso, mais do que nunca é importante manter a saúde mental em equilíbrio para não deixar que esta situação passageira de isolamento traga consequências danosas.

Outro cuidado que o obeso deve ter é com a adoção ou manutenção de hábitos saudáveis que ajudem a fortalecer seu sistema imunológico. A obesidade é uma doença que
provoca inflamação contínua do organismo e, em longo prazo, isso interfere nos sistemas e órgãos, debilitando o sistema imunológico do indivíduo e deixando-o mais vulnerável a infecções. “Então é hora de focar nos cuidados com a saúde, por meio de uma alimentação saudável, atividades físicas - adaptadas à realidade do isolamento, claro – boas horas de sono e buscando sempre controlar o estresse e a ansiedade – vilões da saúde mental”, conclui Dr Daniel.  
Editorial, 03.ABRIL.2020 | Postado em Geral
  • 1
Exibindo 1 de 1

Carregando...